terça-feira, 6 de dezembro de 2016

// // 4 comments

Reforma da Previdência – Como fica a Pensão por Morte.

Reforma da Previdência, Pensão por morte, Acumulação de benefício.


O Governo enviou ao Congresso proposta de alteração da Constituição Federal para determinar novas regras para os benefícios da Previdência Social. Salienta-se que é uma proposta, que será analisada pela Câmara e pelo Senado e pode haver alterações.

Como fica a pensão por morte.

A principal alteração na pensão por morte será quanto a fixação da renda mensal que será de 50% do salário de benefício acrescido de 10% para cada dependente. A renda mínima será de 60% e a máxima de 100% quando houver 5 dependentes.

As cotas individuais dos dependentes não reverterão, como ocorre atualmente, em favor dos demais.

Não haverá mais possibilidade de receber pensão por morte e aposentadoria, mesmo que seja de regime diferente. O favorecido terá que optar pelo benefício mais vantajoso.

As demais regras permanecem iguais, quanto a carência, tempo de casamento ou união estável e idade do dependente para fixar por quanto tempo o benefício será concedido. Veja as regras atuais neste artigo: Previdência Social - Pensão por Morte.

Filhos poderão receber pensão do pai e da mãe, caso fiquem órfão.

O valor da renda mensal poderá ser inferior ao valor do salário-mínimo.

Caso tenha alguma dúvida acesse o Fórum do Consultor Previdenciário, clique na imagem abaixo, e faça sua pergunta que será respondida o mais breve possível.

Fórum do Consultor Previdenciário

4 comentários:

MARI b disse...

Se paguei à previdência junto com meu cônjuge, no caso de morte de um,a previdência vai devolver meu dinheiro já não teremos mais dois tipo de Benício? ????por que éo certo, devolver a todos que pagou!!!!!

MARI b disse...

Se paguei à previdência junto com meu cônjuge, no caso de morte de um,a previdência vai devolver meu dinheiro já não teremos mais dois tipo de Benício? ????por que éo certo, devolver a todos que pagou!!!!!

Consultor Previdenciário disse...

Mari

Se cada um pagou sua contribuição os dois podem se aposentar, não existe isso de não ter o benefício.

Thamires vilaça disse...

quando mais precisamos da companhia enviuvamos ,cortam o beneficio ;os remedios e cuidados tudo vai embora.gostaria que que fosse assim tambem com senadores ,que lhes basta 180 dias de serviço para aposentar e ter todas as regalias.Façam assim tambem pelo menos com as mulheres ,acredito que estao me entendendo porque nao existe ser humano que nasça independente ,ou o autor da emenda e os demais sao filhos de chocadeira?

QUERO DOAR R$ 20,00