QUERO DOAR R$ 20,00

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

// // Leave a Comment

Quem deve ter um Plano de Previdência Privada.

Quem deve ter um Plano de Previdência Privada

Neste artigo o Consultor Previdenciário vai tratar da importância da previdência privada para os cidadãos que têm renda mensal maior que o teto previdenciário e mesmo para quem tem renda menor mas que deseja ter um complemento futuro.

Os jovens, na sua grande maioria, não pensam na palavra aposentadoria. Afinal são jovens e aposentadoria é coisa de velho. A cada dia aposentar-se no Brasil fica mais difícil. Manter as condições econômicas de quando se está trabalhando é impossível.

O valor pago pela Previdência Social é sempre limitado ao valor teto, que com o tempo fica defasado. Para resolver esse problema a melhor opção é aderir a um plano de previdência privada. Há empresas que possuem planos próprios, porém quem não possui essa opção pode aderir a um plano individual, basta procurar um banco de confiança e fazer uma simulação.

Um plano de previdência privado pode ser usado para uma aposentadoria futura ou, até mesmo, para a faculdade do filho. Nesse caso é só planejar cedo que o resultado será mais favorável.

As pessoas em geral não sabem o que é um plano de previdência privada. Previdência privada é uma aplicação financeira em que você negocia um prazo e um valor que receberá no futuro. Pode fazer uma aplicação mensal, é o mais comum, ou fazer uma aplicação inicial e ir fazendo aportes esporádicos.

Quanto mais jovem você for menos terá que depositar mensalmente para ter uma renda quando mais precisar. Esqueça essa ideia de que quando ficar velho não precisará de muito, pois é na velhice que mais precisamos de recursos para termos uma vida razoável. Na maioria dos casos atuais não há mais o que fazer, pois se já somos velhos a aplicação se torna quase impraticável. O valor aplicado terá que ser muito grande para garantir uma renda razoável.
A previdência privada pode ser feita em qualquer banco, escolha o que for de sua confiança. Existem dois tipos de aplicação, PGBL e VGBL:

- O PGBL é recomendado para quem faz declaração do imposto de renda no formulário completo, que tem imposto retido na fonte, pois o valor aplicado pode ser deduzido em sua declaração. O teto de deduções é 12% da renda bruta anual.

- O VGBL é para quem não tem imposto retido ou não quer o desconto ou quer aplicar mais que os 12% da renda bruta anual.

Existem também os planos de previdência patrocinados pelas empresas, nesses casos os funcionários contribuem com uma parte e a empresa complementa. Isso ocorre somente em grandes empresas. O mais comum é a aplicação individual feita em um banco ou seguradora.

Não tenho a pretensão de esgotar o assunto sobre previdência privada, este artigo é mais para alertar sobre o futuro em termos de aposentadoria. Na idade avançada é quando mais precisamos de recursos e é quando nossa capacidade laborativa fica menor. Saiba mais sobre este assunto lendo o artigo: Entenda o que é Previdência Privada.


Fórum do Consultor Previdenciário

0 comentários: