QUERO DOAR R$ 20,00

sábado, 2 de janeiro de 2016

// // 78 comments

Qual sua dúvida sobre o INSS? Pergunte ao Consultor em Previdência.

Qual sua dúvida sobre o INSS? Pergunte ao Consultor em Previdência.
Neste artigo vamos divulgar o objetivo deste blog que é informar sobre os benefícios da Previdência Social do Brasil e das formas de contribuição além de oferecer a oportunidade de ter sua dúvida respondida pelo Consultor em Previdência.

As pessoas em geral têm dúvidas sobre os benefícios oferecidos pela Previdência Social, muitas não sabem os procedimentos para requerer algum benefício ou ficam com receio de comparecer ao INSS e não saber o que pedir. A Previdência Social oferece o atendimento pelo telefone 135 que pode ser usado para obter informações, realizar alguns serviços e agendar atendimento nas agências do INSS. 

A obtenção de benefícios não exige conhecimento técnico, basta comparecer ao INSS com a documentação que possuir e, caso falte algum, será feito exigência com prazo de 30 dias para cumprir. No entanto, ter algum conhecimento sobre o benefício pretendido é muito importante, por isso ofereço os artigos publicados neste blog para lhe trazer o conhecimento necessário.


Este blog foi criado justamente para ajudar a tirar as dúvidas das pessoas em relação aos benefícios do INSS e as formas de contribuição. Por isso, convido que faça sua pergunta que responderei o mais breve possível. Pode fazer a pergunta na forma de comentário, no espaço abaixo disponibilizado, pode utilizar o Fórum do Consultor ou por meio do formulário de contato. Se for utilizar o formulário de contato deve conferir se o e-mail para resposta está correto, pois muitas vezes a resposta volta e não tenho meios de encontrar o destinatário correto.



78 comentários:

ducochaves disse...

Sou funcionário público estadual desde 2006, portanto a 9 anos, e já averbei meu tempo de CTPS (Carteira de Trabalho e Previdência social) no Estado do Paraná de 13 anos 6 meses e 6 dias, totalizando então 23 anos 6 meses e 6 dias, portanto faltam + ou - 12 anos para completar 35 anos de contribuição tenho 56 anos, sendo assim só poderei me aposentar com + ou - 68 anos de idade. Mas devo informar que no período de 1993 a 2003 eu não recolhi para o INSS pois eu era Horticultor e trabalhei neste período na Feira de Hortifrutigranjeiros de meu município Ponta Grossa-PR. A pergunta é a seguinte :- Posso recolher este período de 1993 a 2003 para contagem de tempo de serviço no Estado. Qual é o procedimento ??? Quanto + ou- iria dar esse valor para recolher ao INSS ??? No aguardo breve resposta. Obrigado EDU.

Catarino Alves disse...

Duco
Tem que fazer um pedido no INSS, se for autorizado lhe darão a guia para contribuir. O valor será baseado na sua renda atual, limitado ao teto previdenciário que hoje é 4.663,75, desse valor é calculado 20% como contribuição mensal e atualizado para todo o período, normalmente dá um valor bem alto.
Notícias do INSS

joao barros disse...

Qual a diferença entre Acidente de Trabalho e Doença do Trabalho? Tem alguma diferença entre a estabilidade de um em relação a outra, já que quase sempre a doença do trabalho é permanente?

Catarino Alves disse...

João
Na verdade só existe acidente de trabalho a causa do acidente de trabalho é que pode ser por acidente, típico, ou por doença ocupacional. Nos dois casos há estabilidade por 1 ano.
Tudo sobre o INSS

Monique Cerqueira disse...

Boa tarde, o servidor publico que faz parte de regime próprio de previdência social poderá optar em contribuir para o regime geral do INSS desde que exclua o direito á aposentadoria por tempo de contribuição?

Catarino Alves disse...

Monique
Não sei se entendi sua dúvida. Um servidor público recolhe para o regime próprio e exerce atividade privada, se é isso pode recolher normalmente.

Newton disse...

Prezado Catarino Alves, uma pessoa que trabalha no Serviço Público está atualmente de auxílio doença e é convocado para posse em novo Órgão em cargo não cumulativo e necessita dar continuidade ao tratamento, poderá tomar posse assim mesmo ou perderá a vaga? E como ficará o auxílio doença, será cessado antes da posse e dado nova entrada após a posse, ou é dado continuidade? Desde já grato aos esclarecimentos.

Catarino Alves disse...

Newton
Isso depende da decisão da junta médica que o novo órgão terá que fazer.

Blog Repartir o Saber disse...

Boa noite a todos,

Tenho 35 anos, 10 de RGPS, e 5 de RPPS (Vinculo atual). Minha média salarial no tempo que eu era da iniciativa privada era em torno de 1,5 salários mínimos. Devo averbar o tempo do INSS, ou é melhor contribuir à parte como Contribuinte Individual?

Para me aposentar pelo regime próprio, além da idade (65), de precisar de 10 anos como servidor público e cinco no cargo, terei que cumprir outros requisitos?

Posso tomar posse em outro cargo, por outro regime próprio, cumprir 5 anos para ter direito a 3 aposentadorias? (considerando que eu pague mais 5 anos de inss, totalizando 15 anos, tenha 10 anos como servidor público, e 5 anos em cada um dos dois regimes próprios).

Gratidão pela oportunidade e pelos esclarecimentos!!!

Catarino Alves disse...

No serviço público precisa ter 35 anos de contribuição e a idade de 60 anos, se tem 30 de idade e 5 de contribuição terá que trabalhar até os 65 para completar o tempo mínimo, pode averbar 5 anos, dos 10 anos que tem no INSS, para poder se aposentar aos 60 anos. Pode pagar como contribuinte individual e se aposentar por idade aos 65 anos, tendo um mínimo de 15 anos de contribuição.

Gerson disse...

Bem meu pai faleceu com 87 anos e ele era aposentado por invalidez, e minha mãe tem 87 anos, qual sera o valor em % da pensão da minha mãe?

Catarino Alves disse...

Gerson
Se ele faleceu a partir de 18.06.2015 o percentual será de 100%, se faleceu antes dessa data o percentual é de 60%.

jose claudio soleo disse...

Caro, Catarino, sou prof.educação fisica tenho dois empregos um diurno e outro noturno fiz uma cirurgia de quadril e estou no auxilio doença, o meu beneficio vem em um extrato ou dois um para cada emprego, grato jc soleo

Catarino Alves disse...

Jose
O benefício é único, se apresentou a carta indicando o último dia trabalhado das duas empresas o valor calculado levará em conta as duas rendas, precisa ver isso no INSS.

Luis Paulo disse...

Há 6 anos, pessoa requereu pensão por morte, no entanto estava sem a certidão de óbito. Dois meses depois, já com o documento, se dirige à agencia e o benefício é concedido a contar desta data. Pergunta: Mesmo após 6 anos, pode requerer os valores devidos desses 2 meses iniciais ou há impossibilidade frente à regra da prescrição quinquenal?

Catarino Alves disse...

Luis
Não pode, pois já está prescrito.

Luis Paulo disse...

Amigo, agradeço a prontidão na resposta e aproveito o ensejo para lhe parabenizar pelo auxílio prestado no site. Atitude admirável. Boa semana!

Micelane Silva disse...

Estou no INSS desde o fim de Junho por motivo de uma cirurgia por video.O cirurgiao solicitou mais 30 dias, podendo ou nao retornar ao trabalho neste periodo desde que o medico do trabalho junto aos meus chefes me aceitassem para trabalhar com restrição, porém a chefia nao me aceitou e fui encaminhado ao INSS, na data acima. Neste periodo me acidentei de moto dia ha 4 dias atras, e quando fui ao hospital o medico me deu mais 15 dias por fratura no tornozelo. O que devo fazer mediante a Empresa e mediante ao INSS ?

Catarino Alves disse...

Micelane
Se tem dois atestados leve para a empresa e também ao INSS no dia da perícia.

Genifer Rodrigues disse...

trabalho a 10 anos em uma empresa e ganhava 400 reais e nos ultimos 2 anos ganho 2284 reais como seria a regra nesse caso

Catarino Alves disse...

Genifer
Regra sobre o quê você quer saber?

Gilda valle disse...

Eu gostaria de saber o seguinte:dia 12 /09/2015 completo 60 anos e 16 anos de contribuiçao,queria saber se eu ja posso na segunda feira agendar no INSS para eu aposentar.

Catarino Alves disse...

Gilda
No dia que completar os 60 anos pode ligar e agendar o atendimento.

Antonio Santos disse...

Em março de 2015, através do 135 agendei entrada de documentos para aposentadoria, fui informado que seria atendido no dia 06/07/2015.
Em 06/07/2015 dei entrada na documentação, no dia seguinte INSS entra em greve, mas o processo correu e no dia 27/08/2015 foi deferido.
Estranhamente fiquei sabendo (29/30 de ago.) através de ligações de um Banco que passou a me ligar diariamente e insistentemente me oferecendo empréstimos porem como não havia recebido nenhum comunicado oficial fiquei aguardando.
Dia 16/17 de setembro recebi a carta do INSS informando que concedida a aposentadoria, recebi também a carta com os cálculos e fiquei muito chateado pelas seguintes razoes:
1) Terceiros obtiveram informações muito antes de mim e de posse delas passaram a me sediar diariamente;
2) Ao checar os cálculos me deparei com a aplicação do fator previdenciário, no dia 28 de julho um mês antes de concederem a aposentadoria eu havia completado 61 anos de idade e foi reconhecido/comprovado que eu contribuirá por mais de 36 anos (a soma 36 + 61 = 96) logo o Fator não deveria ser aplicado;
3) Observei também que os valores usados para o cálculo não eram o “teto” mesmo eles tendo em seus registros que eu recebia salários bem acima do teto do INSS, entendo que o órgão é que deveria fiscalizar as empresas quanto ao recolhimento uma vez que nem mesmo me foi dado o direito de escolha entre pagar ou não INSS como empregado.
4) Nas empresas que trabalhei sempre descontaram de mim o valor máximo, tenho todos os contra-cheques até hoje.
5) A lei do fator foi modificada e entrou em vigor em 30/04/2015, dei entrada na documentação em 06/07/2015 foi tempo suficiente para que eles se adequassem principalmente sendo eles os responsáveis pela aplicação da Lei.
6) A obrigação do Estado seria a de proteger o “CIDADÃO” e a alegação de que eu deveria fazer opção por uma ou outra forma de calcular e ou a data base para efetuarem o cálculo é CRUEL e de Má Fé. Um vez que a decisão/cálculos é pro resto de minha vida, ela deveria ser automática no sentido do que seria melhor para mim, o “Beneficiário”
Em momento algum me foi esclarecido por que “data/calculo” eu deveria optar, por qal Banco eu poderia receber?
Preciso de orientações de como proceder.
Antecipadamente aceite meus agradecimentos.

Catarino Alves disse...

Antonio
Quanto ao fator não precisa se preocupar, pois os benefícios serão revistos, sendo que não foi feito ainda devido a greve. Quanto aos valores usados no cálculo é o que consta no sistema, tem que ver o que as empresas recolheram, de nada adianta apresentar contra cheque o que vale é o valor que empresa informou e recolheu, se houve erro e tem como provar pode pedir revisão.

Antonio Santos disse...

Obrigado pela atenção! A soma 36+61=97 para após o aniversário e 96 seria aplicada para a data de entrada dos documentos. Quanto aos valores depositados se por ex. Sempre ganhei acima do teto da previdência e no caso a empresa depositasse sempre sobre um salário mínimo? Quem deveria agir como agente fiscalizador o empregado ou o Estado? Afinal o Estado teria ou não a função de zelar pelo cidadão?
A Empresa eh obrigada a fazer declarações mês a mês de seus empregados e informando salários, logo todas informações estão na mão do Estado, no meu entendimento toda vez que a empresa depositasse a menos ela deveria ser autuada por descumprir a lei. Imagine que em 36 anos eu perdi aproximadamente 10% do benefício porque o Estado foi omisso e o Empregador não cumpriu a lei?.
Mais uma vez muito obrigado.

Luanaejaime Cabral disse...

Oi eu tenho uma filha de um ano ela tem problema de coração é portadora de cardiopatia congênita e é hipertensa , não tenho como trabalhar pois ela já teve várias crises de falta de ar pois tem bronquite toma remédios controlados pró coração e pra pressão e usa bombinha já perdi meu serviço pois tive que cuidar dela pois não pode ficar na crexe pois eles sempre me chamavao e por isso perdi o emprego não tenho como trabalha pois tenho que cuidar dela ela tem uma pence na artéria pulmonar e vai ter que passar por cirurgia estou desempregada e tenho mais um filho de 3 anos ela tem o direito de receber o BPC?

Catarino Alves disse...

Luana
Se o pai da criança não tem renda pode tentar, mas não sei dizer se irá ter direito, pois além da renda familiar também é feita avaliação médica e por assistente social.

lima disse...

boa noite....meu recurso esta atualizado assim.
conhecer do recurso e da-lhe provimento por unanimidade.
o que quer dizer?
aposentedoria especial.

desde ja muito obrigado por sua atençao.

Catarino Alves disse...

Lima
Significa que seu pedido foi aceito pela junta de recursos, mas devido a greve isso não quer dizer que será concedido em breve, pode demorar muito ainda.

Nataly Souza disse...

Olá..
Minha mãe teve uma queda no trabalho e machucou o joelho e o ombro, sendo tratado apenas o joelho, e com o osso do ombro trincado desenvolveu Tendinite e Burcite, e não suporta a dor, isso ja fazem uns 4 anos e agora tem uma dor mto forte na coluna ond possui um desvio a mtos anos..
Os medicos dizem q isso não é o suficiente para ela se encostar..
Ela trabalha de zeladora em um hospital, não aguentando a dor, pede atestados para repouzar..
a nossa dúvida é o que ela deve fazer? procurar um advogado?
e agora a empresa deve pagar os 15 primeiros dias de atestado ou os 30 dias?
obg..

Catarino Alves disse...

Nataly
Se ela tem atestado com mais de 15 dias tem que agendar o atendimento no INSS para ver o que eles dizem.

Maria da Penha disse...

em 2002 comecei a contribuir com o INSS,pagando sobre 1 salario,tinha 45 anos........de 2003 a 2004 parei de pagar........voltei a contribuir de 2007 ate hoje ,já um tempo pago sobre o teto.....como faço para pagar os atrasados?me aposento aos 60 anos,ou seja daqui a 1 ano e 3 meses?como sera feito o calculo da minha aposentadoria?

Catarino Alves disse...

Maria
Se for pagar para completar os 15 anos mínimos não pode ser em atraso, a renda é feita pela média.

Carlos Fernandes disse...

Olá Catarino, bom dia!

Tudo bem?

Meu pai recebia Auxilio Doença, a 7 anos, infelizmente ele veio a falecer, minha mãe deu entrada no pedido pensão por morte, ela tem mais de 45 anos, ela levou todos os documentos solicitados pelo INSS e eles informaram que ela tem q aguardar uma CARTA chegar no nosso endereço, estudando possibilidades identifiquei que há possibilidade de pegar pela internet, ok, gostaria de saber quanto tempo demora essa carta? e se ela realmente tem esse direito de receber a pensão? fico no aguardo, desde já grato.

Fernando Nobre disse...

Boa tarde,

Fui desligado da empresa doente, estou com a pericia marcada no INSS, se for concedido o auxilio doença (b91) sou obrigatoriamente reintegrado a empresa e com estabilidade de 1 ano???

Obrigado pela atenção.

Camila Marques Oliveira disse...

Olá, boa tarde!

Em 06/2011 foi a data ultima contribuição que minha manicure pagou ao INSS.
Em 01/10/2014 a mesma voltou a contribuir como contribuinte individual. Ela sofre com dores na coluna e braço, o médico dela solicitou auxilio doença em 22/09/2015. Em 08/10/2015 a mesma fez a perícia, momento no qual a perita do INSS requereu ao medico assistente seu prontuário. Dias após a mesma foi informada que passou na perícia, tendo a perita lhe concedido dois meses. No entanto a mesma teve seu pedido indeferido pelo INSS, sob alegação de falta de período de carência. segue abaixo as principais datas:
DER: 22/09/2015
DID: 01/09/2014
DII: 01/10/2014

INÍCIO DA CONTRIBUIÇÃO: 01/10/2014
FIM DA CONTRIBUIÇÃO: 20/09/2015

OBS: Ela entrou com o pedido um mês antes de inteirar 12 meses.

A pergunta é a seguinte, hoje ela ja esta com as 12 contribuições pagas, o que pode ser feito? Ela pode pedir uma REVISAO, entrar com um RECURSO? Refazer o pedido?

E a respeito do DII ter sido colocado no mesmo dia do início da contribuição, muda alguma coisa? pois o médico solicitou o aux. doença e atestou sua incapacidade em 22/09/2015, e a perita com base no prontuario colocou o DII com data de 01/10/2014 que apesar de sofrer com a doença a mesma ainda era apta ao trabalho.

Desde já agradeço.

Catarino Alves disse...

Para esse pedido não tem mais o que ela fazer, pois qualquer pagamento feito depois não é aceito pelo INSS.
Portal do Conhecimento Previdenciário

Catarino Alves disse...

Fernando
Não, tem que entrar na Justiça do trabalho pedindo a reintegração.
Portal do Conhecimento Previdenciário

Catarino Alves disse...

Carlos
Tem que esperar que o INSS conceda o benefício para poder tirar a carta.
Portal do Conhecimento Previdenciário

Roberto Cardozo disse...

Olá boa noite, meu caso é o seguinte meu pai faleceu em 15/08/1995, ele faleceu duas semanas depois que eu nasci 01/08/1995, acontece que só foram pedir minha pensão em janeiro de 2006 administrativamente, e eu recebi apenas a partir da data da entrada não recebi da data do óbito, fiquei sabendo que o prazo de prescrição não conta para menor, e também que o prazo decadencial para pedir revisão é de 10 anos, que completa agora em janeiro de 2016. Queria saber se vou receber esses atrasados reajustados com base em qual índice? Tem limite esse índice?

Catarino Alves disse...

Roberto
O direito do menor prescreve quando completa 16 anos de 30 dias, pelo que diz teria direito desde o óbito, tem que ver se não tinha outra pessoa recebendo. Agora, mesmo que peça revisão, não terá o que receber, pois a prescrição, para receber valores da União, é de 5 anos, 10 anos é o prazo de decadência, para pedir revisão.

Maria Nair de almeida disse...

Olá trabalhei 12 anos no estado na função de auxiliar de enfermagem e trabalhei também 25 anos na prefeitura na mesma função gostaria de saber se posso aposentar proporcional pelo estado e normal pelo municipio desde ja grata pela atenção.

Catarino Alves disse...

Maria
Não sei sobre os direitos dos servidores públicos, por isso deve procurar o rh de onde trabalha para saber o que é exigido para se aposentar.

joao paulo Santos disse...

Olá tô afastado do meu trabalho já ha 60 dias, só que não recebi nada do inns. Teve a data da perícia só que prorrogaram pro dia 10/ 12/2015, gostaria de saber quanto eu vou receber? meu salário é 1400 na cpts.

Catarino Alves disse...

João
Não tem como saber antes.

Maurício disse...

Boa noite Dr. Catarino,

Trabalhei 3 anos com registro em CTPS e 18 anos como empresário, porem o contador fazia recolhimento apenas pela empresa, não houve contribuição minha para o INSS. Faltam 2 anos para eu fazer 65 anos.
O que eu devo fazer?

Desde já agradeço

Mauricio

Catarino Alves disse...

Mauricio
Terá que seguir pagando até completar 15 anos de contribuição, pois a idade não dá direito.

Marcos Rogerio disse...

Bom dia! Gostaria de saber se o Sr. sabe se o INSS vem cumprindo o acordo ou seja cumprindo as datas de pagamentos referente as diferenças apuradas de pagamento das revisões de benefícios de Auxilio doença e aposentadorias por invalidez. Aquelas que se enquadram na lei revisão do artigo 29. (A “revisão do art. 29” da Lei n.º 8213/91 consiste em recalcular os benefícios de auxílio-doença, auxílio-acidente, aposentadoria por invalidez e pensão por morte (essa originada daqueles), concedidos entre o período de 2002 a 2009, excluindo do cálculo 20% das piores contribuições)

Catarino Alves disse...

Marcos
Sim, está pagando dentro dos prazos.

Guilherme disse...

Oi boa tarde. Meu nome é gisele
Gostaria de saber ate com quantos anos a mae tem direito ao auxilio maternidade?
Meu filho tel 6 anos hoje. Nasceu em 2009 na epoca nao estava trabalhando. Achava que quem tinha direito era somente quem trabalha com carteira assinada e nao fui atras. Mas antes de engravidar trabalhei anos registrada em uma empresa. Sera que consigo rever?

Catarino Alves disse...

Gisele
O prazo máximo para requerer é 5 anos, se já passou 6 já perdeu o direito.

ANDRESSA ALVES disse...

Boa tarde,
Meu nome é Andressa
Sou procuradora de uma pessoa e fui até o INSS e levei toda documentação necessárias, e fui consultar o andamento no site e consta como BENEFICIO HABILITADO, o que isso significa?
Desde já agradeço a Atenção.

Catarino Alves disse...

Andressa
Significa que não foi processado ainda.

Alex disse...

Boa tarde!

Trabalho desde os 14 anos de idade, sendo que trabalhei como ajudante em uma capotaria no ano de 1985 até 1988, porém o dono da empresa não me fichou e nem tampouco recolheu INSS. Hoje a empresa ainda existe e com o mesmo dono. Pergunto? Posso solicitá-lo que regularize estes 03 anos junto ao INSS ou devo dar com perdido esse tempo. Continuando, também trabalhei como autônomo de 1989 até 1994 como pintor de paredes, porém aquela época não tinha conhecimento da importância da contribuição. O que devo fazer para poder averbar esse tempo?

Catarino Alves disse...

Alex
Depende se a empresa tem documentos que provem que trabalhou esse tempo e também do tempo que diz que trabalhou por conta própria.

Alex disse...

Bom dia!

Antes de mais nada, gostaria de muito lhe agradecer pela atenção. Sobre o exposto anteriormente. A empresa a época que trabalhei, não fornecia nenhum documento de pagamento referente a salário, sendo assim, com certeza não teria nenhuma prova documental. Será que o INSS aceita provas testemunhais, conheço algumas pessoas que inclusive, trabalharam comigo na época. Referente ao tempo que trabalhei, também só teria como conseguir testemunho de alguns clientes e conhecidos, pois, não juntava recibos referentes a prestação de serviços.

Catarino Alves disse...

Alex
O INSS não aceita testemunhas sem documentos.

DJ MillS disse...

ola, bom dia..estou afastado do emprego por 15 dias previsao de volta ao trabalho neste domingo di 27/12 , mas tenho retorno ao medico na segunda dia 29/12 no caso de el me afastar por mais 15 dias terei que ir ao inss? poderia me sanar esta duvida...? no caso seria pela mesma doença depressao cid-10 f32,2

Catarino Alves disse...

Qualquer afastamento maior que 15 dias tem que fazer perícia no iNSS.

Fernando Nobre disse...

Catarino, boa noite!

Desde já agradeço por toda sua atenção com todos.

Uma dúvida: Estou há três meses recebendo auxílio doença acidentário (b91), meu beneficio vence no dia 31/12, como não houve melhora em meu quadro entrei com o pedido de prorrogação de benefício, porém só consegui perícia para o mês de abril/2016. Gostaria de saber se vou continuar recebendo meu benefício normalmente ou só receberei retroativo depois da perícia de abril/2016 ter deferido minha prorrogação?

Um feliz ano novo.

Catarino Alves disse...

Fernando
Segue recebendo até a nova perícia.

Marlon Feltrin disse...

Boa tarde. Tenho um benefício de salário maternidade que foi indeferido. Preciso interpor um recurso. Nas contrarazões do INSS menciona que a lei xxxx diverge do parecer n° 179/2015/CONJURMPS/CGU/AGU. Eu não estou conseguindo achar este parecer para dar uma lida nele. Alguém pode me ajudar?

O Consultor em Previdência disse...

Marlon
Se tem procuração da segurada vá ao INSS que ele orientam.
Doar é Participar, Faça uma DOAÇÃO e Ajude a manter este Portal

Michelle Chelle disse...

Boa tarde!
Minha mãe tem 9 ano de contribuição na Previdênca e a 10 anos contribui em Portugal.
Se ela quiser se aposentar por idade, aos 60 anos, terá que pagar mais 6 anos a Previdencia Brasileira ou pode apenas juntar os 9 anos ja contribuidos com os 10 ano de Portugal?

O Consultor em Previdência disse...

Michelle
Ela pode pedir o benefício no Brasil utilizando o tempo que tem em Portugal para somar ao que tem no Brasil.
Doar é Participar, Faça uma DOAÇÃO e Ajude a manter este Portal

humbagomes disse...

Boa tarde Sr. Catarino, preciso de sua ajuda, em 12 de novembro de 2013, dei entrada na aposentadoria especial, mas por um erro das atendentes, fizeram os calculos como aposentadoria por tempo de contribuição normal,informou que até 18/12/1998,foi comprovado apenas 18 anos, 10 meses e 18 dias, abaixo informa o tempo de contribuição apurado até a der: 31 anos, 05 meses,isso em 2013, Em setembro de 2015, agendei para dar entrada na aposentadoria especial, pelo meus calculos eu atingi mais de 33 anos, entre registro de trabalho e beneficio, que seria o tempo minimo para a deficiencia leve, tenho 04 cirurgia na perna direita, coloquei a cerca de 2 anos protese total do quadril e femur, protese de titaneo e ainda estou em tratamento no hospital das clinicas, hoje recebi o resultado do pedido de aposentadoria especial, onde foi indeferido, pois eles estão reconhecendo somente o tempo de trabalho, e não estão reconhecendo o tempo que fiquei em beneficio no inss, de 2003 a dezembro de 2015,que completariam os 33 anos, agora tenho 30 dias para recorrer, o que faço agora, por favor de oriente, aguardo resposta humberto

O Consultor em Previdência disse...

Humberto
Pode entrar com recurso.

Giselle Caroline disse...

Primeiramente quero esclarecer que sou totalmente leiga quanto a este assunto previdenciário.

Não tenho 1 ano de contribuição no INSS, somando uma experiência anterior com a mais recente somaria 8 meses de contribuição. Porém saí de um emprego há 5 meses e atualmente trabalhava como freelancer em casa e a procura de um novo, infelizmente não continuei pagando ao INSS após ser demitida. Entretanto sofri um acidente onde quebrei o pé e tive que fazer cirurgia este mês, o meu médico me deu laudo atestando que eu teria que passar 120 dias afastada de qualquer atividade.
Gostaria de saber se existe alguma forma de pagar todas essas parcelas faltantes (no caso 4 meses de uma vez só para completar 12 meses de contribuição) e depois entrar com pedido de auxílio-doença? Ou não existe possibilidade de forma alguma?

O Consultor em Previdência disse...

Giselle
Acidente não exige carência, pode pedir o benefício.

Dinda Gtona disse...

Meu pai morreu em 2002 e trabalhava 6 anos fichado mais a minga mãe nunca procurou os direitos e agora eu tenho 18 anos e quero saber se eu ainda tenho direito?

O Consultor em Previdência disse...

Se é solteira pode pedir até antes de completar 21 anos, mas recebe a partir do dia que pedir.

Giselle Caroline disse...

Boa tarde,
Mesmo na situação de desemprega e sem ter 12 contribuições mensais, a chamada carência, realmente tenho o direito a auxílio doença? Entrei em contato com o 135 do INSS e a resposta foi negativa, de que não posso ter o benefício sem ter as 12 contribuições. Estou sem saber o que fazer.

O Consultor em Previdência disse...

Giselle
Não sei do que está falando, veja o artigo que trata do auxílio-doença que poderá ver as regras.

Heverton disse...

Olaa tenho uma duvida ea primeira vez que me afasto por doença quanto tempo demora pra receber o auxilio ,sendo que estou afastado desde o inicio de fevereiro e minha pericia esta marcada so pro dia 18 de março

O Consultor em Previdência disse...

Heverton
Vai receber 15 dias depois da perícia feita.

andrea bertuzzi disse...

Boa tarde!
Estou para dar entrada na aposentadoria.
Tenho 45 anos e completei agora 30 anos de trabalho em carteira.
Na simulação para saber o valor que passarei a receber aparece2 valores
Valor mensal inicial
Valor mensal inicial corrigido
Qual destes valores considero o que o INSS passaria a me pagar?
Obrigada

O Consultor em Previdência disse...

Andrea
Teria que ver como fez a simulação, mas o normal é o valor mensal inicial.
QUERO DOAR R$ 20,00