QUERO DOAR R$ 20,00

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

// // 25 comments

Quando é preciso preocupar-se com a aposentadoria?

Quando é preciso preocupar-se com a aposentadoria?

A Previdência Social do Brasil é a grande responsável pelas aposentadorias das pessoas, pois não há cultura  entre os brasileiros de fazer um plano de previdência privada. Muitas pessoas procuram a aposentadoria assim que preenchem os requisitos mínimos para obter o benefício, sem se preocupar com os detalhes, principalmente quanto a renda que vai receber.

É preciso ter atenção e cuidado, pois o valor pago como renda nos benefícios da Previdência Social leva em consideração uma média dos valores contribuídos e sobre essa média incide o  fator previdenciário. O fator previdenciário leva em conta a idade do requerente, quanto mais  jovem maior é o índice. Esse fator diminui o valor a ser recebido como mensalidade na aposentadoria. É uma espécie de punição, quem obtém a aposentadoria com idade ainda jovem tem seu valor diminuído, pois receberá por mais tempo, levando em conta a expectativa de vida que vem aumentando no Brasil.

Na hora de obter a aposentadoria as pessoas têm o seguinte raciocínio, vou continuar trabalhando e vou ter o valor da aposentadoria acrescido a minha renda, logo vou viver melhor. Só que chegará um momento em que a idade não mais permitirá continuar trabalhando e aí vai sobrar somente o valor da aposentadoria, que será inferior às suas necessidades. Quanto mais a idade avança mais aumenta as necessitas de remédios e cuidados médicos e até dos cuidados de outra pessoa, que sempre custa caro.

Por isso antes de requerer a aposentadoria deve-se fazer uma simulação do valor da renda mensal que o benefício irá pagar e ver se será suficiente para viver sem contar com a atual renda. Às vezes esperar alguns anos melhora bastante o valor da renda mensal, pois aumenta o tempo de contribuição, a idade do requerente e a quantidade de mensalidades que farão parte do cálculo. Atualmente a Previdência utiliza a média das contribuições feitas desde julho de 1994, utilizando oitenta por cento das de valor mais elevado, para calcular  renda mensal que vai pagar em seus benefícios.

Claro que é possível fazer um plano de previdência privado, mas considerando que a grande maioria da população brasileira ganha pouco, dificilmente será feita e mantida até que venha a deixar de trabalhar. Quanto mais cedo às pessoas passarem a se preocupar com sua aposentadoria mais chances terão de ter uma boa vida na velhice, pois um plano alternativo de previdência privada iniciado ainda na juventude requer menor valor mensal para obter uma renda melhor quando chegar a hora de aposentar-se.

E você se preocupa com sua aposentadoria? tem alguma dúvida sobre esse assunto? Use o Fórum do Consultor e faça sua pergunta.

Se gostou do post subscreva nosso FEED.
Cópia não permitida -  www.aposentadorias.net
Este artigo foi publicado originalmente no BlogdoCatarino

25 comentários:

arte-e-manhas.com disse...

Catarino,
Esse é um assunto muito interessante e importante. Há que incentivar as pessoas a investirem na sua reforma.
Por aqui muitas pessoas já começam a planear um PPR (plano poupança reforma) com alguma antecedência. Mas a grande maioria é um pouco "deixa andar". O facto é que os reformados recebem uma miséria e tudo o que se possa amealhar, durante o tempo de trabalho, é bem vindo no futuro.

Abraços
Luísa

Vera disse...

Catarino
Estou apreensiva quanto ao valor final da minha aposentadoria. Deveria ter pedido a simulação, como você sugere aqui. Tomara que eu fique bem...
Bom FDS!

Catarino disse...

Vera
Antes de receber a primeira parcela, ou PIS ou FGTS, você pode desistir da aposentadoria. Caso o valor não fique no que você esperava.
Ai você pode planejar melhor.

Carla disse...

Olá, estou morando fora do país, mas continuo pagando INSS, gostaria de saber se por acaso eu não voltar a morar no Brasil e continuar pagando o INSS até ter tempo suficiente para me aposentar, se tenho direito a aposentadoria mesmo fazendo uma declaração definitiva de saída para IR, como seria o procedimento.
Além do que tenho uma pessoa no Brasil com procuração que responderia por mim.

Catarino disse...

Carla
Sobre a legislação do Imposto de Renda eu não sei te dizer.
Na Previdência se você tem as contribuições necessária poderá pedir a aposentadoria, não precisa comprovar atividade e se você trabalhou em algum país que tenha convênio de previdência poderá trazer o tempo de lá para usar no Brasil.
Veja este artigo: http://www.aposentadorias.net/2009/08/previdencia-social-e-os-acordos.html
Catarino

Anônimo disse...

Ivana Maria.
email- m.juci@ig.com.br
Caro amigo; Atualmente vivo na Alemanhã, trabalhei no Brasil com carteira assinada, acho que mais ou menos 7 anos.Bem, gostaria de saber o que faço para continuar a contribuir meu inss?
Posso pagar todos os meses meu carnê?mesmo morando em outro País?Quero continuar a pagar, ajude-me, o que devo fazer?Estou na Alemanha e quero começar a pagar no prox ano. Pelo amor de Deus o que faço?!trabalho aqui na Alemnha em uma firma de gastronomia e uma cafeteria de escola.
Grata desde de já, no aguardo de uma resposta.Por favor, responda para ese e-mail.Obrigada. IVANA

Anônimo disse...

Sou funcionária do estado(saúde) há 21 anos, e completei 58 anos .Além do estado tenho 4 anos fora(clt). Sou ag.administrativa. Gostaria de saber como ficaria minha situação se fosse aposentar-me no próximo ano? E quanto tempo demora para ser resolvido?

Catarino disse...

No serviço público as regras são diferentes do regime geral, INSS. Por isso não posso responder sua pergunta, pois os Estados que possuem regimes próprios também tem regras próprias.
Você terá que ver com o RH do órgão em que trabalha.
No serviço público federal você precisaria somar sua idade com o tempo e atingir o resultado 85.
O tempo que você trabalhou na iniciativa privada pode ser somado ao seu tempo no Estado, terá que solicitar uma certidão de tempo no INSS.

Cristina disse...

aposentei-me ha dois anos com 30 anos de contribuição e 55 anos de idade. Gostaria de saber se posso ser beneficiada caso seja aprovada a nova regra 85/95....ou seja a minha aposentadoria seria recalculada?

Catarino disse...

Cristina
A nova regra só vai valer para os casos após a aprovação. Não haverá previsão de revisão para quem já esta aposentada.

wesley disse...

Wesley

Foi operado a coluna artrodese LA- L5, vez dois meses agora dia 29/08/2010. estou pelo inss desde abril/2010. Irei fazer uma pericia médica pelo Inss agora dia 10/08/2010 - Pela sua experiência quanto tempo mais devo ficar?
Sinto muitas dores ainda, pois o medico qie me operou a cirurgia demora um tempo a recuperação, irei começar ainda fisiterapia e RPG.

Desde ja Agradeço !!!!!!!!!!

Wesley

Catarino disse...

Wsley
Não há como opinar em caso de matéria médica.

LAZARO SANTOS disse...

Meu nome é LAZARO SANTOS. Trabalhei 4 anos na RFFSA e 20 anos em empresas privadas, totalizando aproximadamente 24 anos. Agora trabalho como professor da Prefeitura do Rio de Janeiro e também como professor do Estado do Rio. Posso anexar esses 24 anos aos dois empregos? Quais são os procedimentos para fazer a anexação? Agradeço demais a sua resposta. Obrigado.

Catarino disse...

Lazaro
Você pode levar esse tempo para o serviço público, mas não pode somar nos dois, ou leva tudo para um ou separa o tempo e leva uma parte para cada, por exemplo 12 anos para cada emprego público.
Para fazer isso precisa solicitar uma CTC. Para saber detalhes veja este artigo: http://www.aposentadorias.net/2009/09/certidao-de-tempo-de-contribuicao.html

Anônimo disse...

Que Jesus continue lhe dando força para ajudar-nos.Tenho 53 anos e 35 anos de contribuição,fui ao inss e eles dizem que estou devendo 6 anos, acontece que estes 6 anos são de um parcelamento de divida fiscal, onde eu era socio da empresa,fui pessoalmente ao inss e acertei tudo junto ao fiscal, onde o mesmo me disse que eu estava em dia,Hoje eles me falam que o fiscal só cobrou a parte da empresa e a minha parte Não,pode isso, pois o proprio fiscal me disse que estava tudo quitado tanto a minha parte como a da empresa????...Eu jamais pagaria somente da empresa e não a minha como contribuinte,e até no documento está escrito em negrito:Contribuições retidas do contribuinte individual(socio) foram recolhidas na GFIP....Terei que pagar estes 6 anos periodo de 03/99 a 02/2005.Ou a erro do fiscal por não ter cobrado e eu posso não pagar os juros e multas desses anos....

Catarino disse...

Sua questão é de direito e nesse caso só entrando na Justiça, pois o setor de benefícios do INSS só aceita o pagamento por eles autorizados e os fiscais só se preocupam com os impostos da empresa, não cobram as contribuições dos sócios.

Anônimo disse...

Daniel Duarte
boa noite gostaria de pagar a contribuição do inss para aposentar a minha esposa mas ainda nao sei muita coisa em relação a valores de contribuição para que nao recebe o minimo e como se faz a media e qual o teto maximo? pois gostaria que ela recebesse no minimo uns 5 salarios minimos na aposentadoria

Catarino disse...

Daniel
Pelos dados que você passa não dá para dizer nada.
Depende de que tipo de aposentadoria você quer.
A renda é feita pela média e por isso é impossível dizer quanto teria que pagar para ter o valor que você quer.

LAZARO SANTOS disse...

Dr. Catarino,
Muito obrigado por sua resposta.
Muito sucesso em suas empreitadas. Te desejo tudo de mais maravilhoso e bom nesta vida e na Vindoura. Que o Grande e Soberano Criador lhe abençoe poderosamente.

ANONIMO disse...

Meu pai tem uma empresa, ela está com divida fiscal, essa empresa está no meu nome também, mas não trabalho nela, meu pai não vai pagar os impostos, vou ter problemas na hora de me aposentar?

Catarino disse...

Se você paga a sua contribuição não terá nenhum problema.

Edson Reis disse...

Olá, tenho 31 anos trabalho pra uma empresa fazendo prestação de serviço sem nenhum vinculo empregaticio, nao tenho carteira assinada, gostaria de saber o que devo fazer pra mim aposentar e ter uma renda equivalente a que tenho hoje de 2000 a 2500 reais?

outra coisa é: se eu tivesse algum problema e nao pudesse trabalhar prestando serviço algo tipo por invalidez, o que teria fazer para ter a renda que tenho hoje ou aposentadoria por invalidez?

Consultor em Previdência disse...

Edson
Você precisa verificar urgente sua situação, pois quem presta serviço sem vínculo não tem carteira assinada e a empresa que compra os serviços recolhe o INSS. Não sei como seria ter carteira assinada e não ser empregado, no futuro pode ter problemas.
A renda não pode ser determinada, pois é feita pela média desde 07/94.

Ueiler Silva disse...

INICIALMENTE PARABENS PELO BLOG. MINHA MÃE TRABALHOU POR UM TEMPO EM UMA PREFEITURA E DANDO AULAS EM COLÉGIOS AO MESMO TEMPOS. GOSTARIA DE SABER SE PARA O COMPUTO DE NÚMERO DE CONTRIBUIÇÕES, POSSO CONTAR OS DOIS EMPREGOS ? OBRIGADO

Consultor em Previdência disse...

Ueiler Silva
Não pode, para o INSS o que conta é o período trabalhado(mês e ano) e não quantos empregos ou horas trabalhadas nesse período, assim quem tem dois empregos tem um tempo só contado. Só os valores recolhidos, se foram de 07/94 para cá, poderão ser aproveitados.